quarta-feira, 1 de abril de 2015

Pró-reitores e coordenadores do PDE debatem extensão

Fonte: Agencia UEL

Pró-reitores de Extensão das Instituições de Estaduais de Ensino Superior e coordenadores do Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE) estão reunidos nesta quarta (1), durante todo o dia, no prédio do PDE no Campus Universitário. O encontro foi aberto pela reitora da UEL, Berenice Quinzani Jordão. Os pró-reitores debatem vários temas. Um deles é a criação do Fórum de Pró-reitores de Extensão. 
Criação do Fórum de Pró-reitores de Extensão também é tema do encontro, que prossegue durante a tarde desta quarta-feira (1)
A reitora da UEL destacou a importância do diálogo entre as IEES e da busca de soluções e caminhos em conjunto. "O diálogo leva a novas ideias e à força das instituições", enfatizou a reitora. Ela assegurou ainda que todos os reitores estão dispostos a dar suporte aos pró-reitores e ao PDE. A reitora observou também que o PDE é um exemplo de programa que interessa tanto às universidades quanto à rede estadual de ensino.
Segundo a professora Itana Gimenes, da Universidade Estadual de Maringá (UEM), a ideia é criar um canal de comunicação com o governo, garantindo a representação da Extensão e da Cultura, como já acontece, por exemplo, com a graduação. Assim, trabalhar pela realização de eventos e o desenvolvimento de programas. Outro assunto é a criação de um sistema de educação aberta para as IEES, para oferecer cursos de extensão on line de forma integrada.A pró-reitora de Extensão da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), professora Marquiana Gomes, também lembrou da importância de ter apoio da Associação Paranaense das Instituições de Ensino Superior Público (Apiesp), da qual a professora Berenice é membro efetivo. Os coordenadores do PDE discutem a própria situação do Programa, especialmente no contexto pós-greve, que mobilizou tanto as IEES quanto a rede estadual de ensino, que inclui o Fundamental e o Médio.
Também serão abordados os recursos e espaço físico para o programa Universidade sem Fronteiras. Além destes temas, tratam de editais (que se convertem em projetos e recursos) e relatos de reuniões (Fundação Araucária e Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior). Ao final, os grupos devem produzir um documento e definir uma agenda de trabalho, que deve ser encaminhada aos reitores e ao governo, para levar adiante os temas debatidos aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário