sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

ABERTA INSCRIÇÕES PARA JORNADA DE EXTENSÃO DO MERCOSUL


A UEL, por meio da Pró-reitoria de Extensão, foi convidada a participar da VI Jornadas de Extensão do MERCOSUL (JEM) e do I Colóquio regional do Centenário da Reforma, realizados simultaneamente na Universidad Nacional del Centro de la Provincia de Buenos Aires (UNCPBA), na cidade de Tandil, na Argentina. Os eventos serão realizados nos dias 24, 25, 26 e 27 de abril de 2018. O convite foi feito pela própria Secretaria de Extensão da Universidad.

A JEM busca estimular o trabalhado  das universidades, integrando países da América Latina e fomentando a extensão universitária. As Jornadas são organizadas de forma conjunta pela UNCPBA, a Universidade de Passo Fundo (UPF), a Secretaria de Políticas Universitárias do Ministério Nacional de Educação da Argentina, o Conselho Interuniversitário e a Rede Nacional de Extensão Universitária Argentina. A segunda e a quarta edição da JEM foram realizadas no Brasil.
Em 2018, completa-se 100 anos da Reforma Universitária, um ponto de inflexão, iniciado na Universidad Nacional de Córdoba, na Argentina, e que se espalhou por outras universidades da América Latina. Ao colocar no centro da vida institucional o compromisso com a sociedade, a Reforma definiu as bases da Extensão Universitária. É por isso que será realizado o I Colóquio Regional do Centenário da Reforma, com o objetivo de repensar a Reforma Universitária e sua influência na América Latina.
O evento é aberto a estudantes e pesquisadores da UEL. Trabalhos podem ser enviados até 20 de fevereiro em espanhol ou português. Informações sobre os eventos, incluindo valores e regras para envio de trabalhos, no endereço http://www.extension.unicen.edu.ar/web/jem/ 

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

FINAIS DO TORNEIO BEIRA MORTO SÃO REALIZADAS NA PRÓXIMA SEMANA

Torneio Beira Morto tem a participação de cerca de 140 funcionários da UEL
Foto: Agência UEL
Nas próximas terça (12/12) e quinta-feira (14/12), serão realizadas as fases finais da edição 2017 do Torneio Beira Morto de Futebol Suiço. No dia 12, o confronto CEFE x Segurança define o vencedor do Grupo Prata da competição, formado pelo quinto, sexto e sétimo colocados na primeira fase do Torneio. Na quinta-feira, dia 14, o confronto Fazenda x PCU A decidirá o campeão do Grupo Ouro, composto pelos quatro primeiros colocados da fase inicial.

A entrega dos prêmios será realizada após a final do Grupo Ouro. Serão premiados o campeão e o vice do Grupo Ouro, o campeão e o vice do Grupo Prata, para o artilheiro da competição, a equipe com a defesa menos vazada e para o destaque do Torneio.

Cerca de 140 funcionários da UEL participam dessa edição do Beira Morto, divididos em sete equipes: CCE, CEFE, Fazenda, PCU A, PCU B, Reitoria e Segurança. O Torneio tem o objetivo de promover a integração entre servidores da UEL, incentivando a prática de esportes e qualidade de vida.

A iniciativa é coordenada pelo professor do Centro de Educação Física e Esporte (CEFE), Ariobaldo Frisselli, o "Dedé", e integra o programa de qualidade de vida do servidor, uma iniciativa da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), Pró-Reitoria de Recursos Humanos (PRORH), com patrocínio da ASSUEL e apoio do CEFE e Prefeitura do Campus.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

POR EXTENSO continua com mostra sobre Boas Práticas da Extensão



O segundo dia da 6ª edição do POR EXTENSO começou com a mostra “Boas Práticas da Extensão”, no Auditório do CESA (Centro de Estudos Sociais Aplicados), às 9 horas da manhã. Os professores Rovilson José da Silva, Vera Suguihiro, Ana Maria Bridi, Eliane Paulino e Paulo Victor Bezerra, todos da UEL, falaram sobre suas práticas extensionistas.

Durante a mostra, Suguihiro, do Departamento de Serviço Social, destacou a importância da Extensão universitária para a sociedade: “É na Extensão que temos domínio do nosso conhecimento para atender às demandas da população. Fazer Extensão é sair da zona de conforto”.

Durante a mostra, a Prof. Ana Maria Bridi apresentou seus
 trabalhos extensionistas junto a assentamentos da região

Às 11h30, também no Auditório, foi realizada uma mostra de produtos, com livros, CDs, cartilhas, vídeos, produzidos por meio de ações extensionistas. Entre as produções, livros sobre a Guerra do Contestado, do projeto de Pesquisa e Extensão “Vivenciar e agir sobre terras (in)contestáveis - observatório do centenário da Guerra do Contestado”; e CDS  do projeto “Música Criança”.

Durante a tarde, participantes de ações extensionistas apresentaram suas experiências por meio de comunicações orais e pôsteres, como o estudante de Ciências Sociais Juarez Barbosa, do projeto LEAFRO - Laboratório de Cultura e Estudos Afro-Brasileiros. Esta é a segunda vez que ele apresenta a iniciativa no Simpósio. Barbosa destaca a indissociabilidade entre o Ensino, a Pesquisa e a Extensão. “Muitas pessoas ainda tem uma visão deturpada da Extensão, sendo que nós da área fazemos Pesquisa para levar à comunidade e escrevemos artigos, produzindo Ensino. O Ensino, a Pesquisa e a Extensão se complementam”, diz Barbosa.



O POR EXTENSO termina amanhã (01/11). Às 9 horas, no Auditório do CESA, o projeto "Música Criança" apresenta o espetáculo “Um Circo Diferente”. Às 9h30, será realizado o painel “A Indissociabilidade e as Fronteiras da Extensão”, com o Prof. Dr. Juan Manuel Medina, Secretário de Extensão da Universidad Nacional de Rosário, na Argentina; e o Prof. Dr. Daniel Pansarelli, da Universidade Federal do ABC, em São Bernardo (SP).  O Pró-reitor de Extensão da UEL, Gilberto Hildebrando, será o mediador. À tarde, o evento seguirá com mais apresentações orais.

SANGUE E ESPERANÇA
Durante os três dias de evento, é realizada na Biblioteca Central da UEL a Exposição “Sangue e Esperança: por uma arqueogeografia do Contestado, a guerra esquecida pelo Brasil”, do projeto “Vivenciar e agir sobre terras (in)contestáveis”. O Prof. Nilson Fraga desenvolve a iniciativa há mais de 20 anos, beneficiando cerca de 30 municípios entre o Paraná e Santa Catarina. A pesquisa envolve a região do Contestado, onde há 101 anos foi realizada a Guerra do Contestado.

Fotografias, artefatos históricos e objetos usados durante a Guerra estão na Exposição, que prossegue até o dia 08 de dezembro. O objetivo é aproximar a comunidade universitária desta página da história brasileira, por meio das atividades desenvolvidas pelo projeto.

Exposição Sangue e Esperança reúne fotografias, artefatos e objetos
utilizados na Guerra do Contestado / Foto: Agência UEL

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Começa o POR EXTENSO, Simpósio de Extensão da UEL


Começou hoje (29/11) o 6º Simpósio de Extensão POR EXTENSO, organizado pela Proex, com o tema “Os Limites e as Fronteiras da Extensão”. A cerimônia de abertura teve início às 9 horas, no Auditório do CESA, com Silvia Borba e Beto Júnior fazendo a apresentação “Voz e Violão”. O primeiro painel, intitulado  “Os Limites e as Fronteiras da Extensão”, contou com a presença da Prof. Dra. María Liliana N. Herrera Albrieu, Diretora da Área de Extensão Universitária da Secretaria de Políticas Universitárias do Ministério de Educação da Argentina; e da Prof. Dra. Telma Nunes Gimenez, Assessora de Relações Internacionais da UEL. O Prof. Dr. Nilson Cesar Fraga, diretor de planejamento da Proex, foi o mediador.

A Prof. Herrera Albrieu destaca a importância de se debater a extensão entre países diferentes, como no caso Argentina e Brasil, no sentido de integrar a América Latina. “O lógico é criar laços entre as universidades de diferentes nações para potencializar a extensão universitária e os projetos que podem solucionar problemas sociais”. Essa é a primeira vez que convidados internacionais participam do POR EXTENSO. Na sexta-feira (01/12), o Prof. Dr. Juan Manuel Medina, Secretário de Extensão da Universidad Nacional de Rosário, na Argentina, vai participar do painel “A Indissociabilidade e as Fronteiras da Extensão”.


A reitora da UEL, Berenice Jordão, falou durante a cerimônia de
abertura do POR EXTENSO / Foto: Agência UEL

No período da tarde, participantes de ações extensionistas apresentaram e discutiram suas experiências na universidade, por meio de apresentações orais e banners. O professor Tiago Peixe, do Setor de Toxicologia do Hospital Universitário da UEL, foi um dos participantes do primeiro dia do POR EXTENSO. O CCS (Centro de Ciências da Saúde), onde Peixe atua, não fica no campus universitário, o que impede que ele tenha contato frequente com os outros centros da UEL. “É da extensão que nós podemos tirar alternativas para suprir carências na universidade, de modelo de ensino, de ideias inovadoras. É interessante essa vivência aqui no POR EXTENSO, porque são áreas muito diferentes da minha. Está sendo uma experiência muito enriquecedora”, diz o professor.

Para o Pró-reitor de Extensão da UEL, Gilberto Hildebrando, o tema do evento relaciona-se com a dificuldade de enfrentar o diferente, o que não está no nosso campo de conhecimento. “A temática central diz respeito a ir ao encontro do outro, seja outro professor, outro bairro, outro país. Diz respeito às fronteiras que a extensão universitária atravessa, entre o conhecimento acadêmico e a sociedade.

Em relação ao último POR EXTENSO, a sexta edição conta com um dia a mais na programação. Este ano, cerca de 530 pessoas participam do evento, com 354 comunicações orais e 34 pôsteres de extensionistas da UEL e de outras universidades. O Simpósio segue até o dia 1º de dezembro. Amanhã  (30/11), no Auditório do CESA, será realizada a mostra “Boas Práticas da Extensão”, às 9 horas, com os professores extensionistas Rovilson da Silva, Vera Suguihiro, Ana Maria Bridi, Eliane Paulino e Paulo Victor Bezerra. Às 11h30, será realizada uma mostra de produções extensionistas. No período da tarde, serão apresentadas mais sessões de comunicação oral.

A PROEX
Por meio da Pró-reitoria de Extensão, mais de mil ações extensionistas, desde eventos até projetos, são realizadas, contemplando todas as áreas de conhecimento. A Proex é responsável, por exemplo, pelo Cursinho Pré-Vestibular da UEL, que teve 216 alunos aprovados para a segunda fase do vestibular da Universidade, e pela Clínica Psicológica da UEL.

Evento discute comunicação popular e comunitária

Nos dias 06, 07 e 08 de dezembro, será realizada a Jornada Diálogos Formativos com o Campo e o IV Simpósio de Comunicação Popular e Comunitária na UEL. O evento é organizado pelos participantes do projeto de extensão “Diálogos Formativos com o Campo”, com o objetivo de socializar a experiência do projeto e possibilitar a disseminação de experiências em comunicação popular e comunitária. O evento é coorganizado pelo Núcleo de Pesquisa em Comunicação Popular.

Estudantes, pesquisadores, professores e ativistas sociais podem enviar resumos expandidos (textos entre 3000 e 5000 caracteres) até amanhã (30/11), pelo e-mail: jornadadialogosformativos@gmail.com.

O valor de inscrição para alunos é de R$ 10; para professores e profissionais em geral é de R$ 25. Assentados e acampados que tenham interesse em participar do evento são isentos. Para se inscrever, clique AQUI.

Para mais informações, ligue para 99925-3535 (Prof. Adriana Farias) ou para 99904-8746 (Prof. Rozinaldo Miani).


A imagem pode conter: texto

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Ministério da Integração premia projeto sobre o Contestado

Agência UEL
Exposição Sangue e Esperança reúne fotografias, artefatos e objetos
utilizados na Guerra do Contestado
O professor Nilson Cesar Fraga, do Departamento de Geociências, do Centro de Ciências Exatas (CCE), e diretor de Planejamento da PROEX, foi um dos vencedores da 4ª edição do Prêmio Celso Furtado, promovido pelo Ministério da Integração Nacional com o objetivo de divulgar estratégias que contribuam para o desenvolvimento regional em todo o país. O projeto de pesquisa e extensão "Vivenciar e agir sobre terras (in)contestáveis - observatório do centenário da Guerra do Contestado", coordenado pelo professor, ganhou menção honrosa na categoria Práticas Exitosas de Produção e Gestão Institucional.

A entrega do prêmio será no próximo dia 5 de dezembro, na sede do Ministério da Integração Nacional, em Brasília (DF). O Prêmio é realizado desde 2010 e estimula projetos e estudos que fomentem o crescimento de municípios e de regiões. A edição deste ano homenageia o geógrafo brasileiro Milton Santos.

O professor Nilson Fraga desenvolve o projeto há aproximadamente 20 anos, beneficiando cerca de 30 municípios que se localizam na divisa entre o Paraná e Santa Catarina. Segundo ele, em comum estas cidades apresentam baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), constituindo o que ele considera uma realidade bastante distinta do que é apresentado nos dois estados. "Estamos falando de um outro Paraná e Santa Catarina, nossas ações buscam melhorar a qualidade de vida nestes locais", definiu o professor.

A pesquisa abrange a região do Contestado, que segundo o professor, caracteriza-se como bolsão de miséria mesmo após 100 anos da Guerra. Segundo ele, as políticas públicas não conseguiram incorporar socioeconomicamente esta região. O projeto premiado é desenvolvido pelo Observatório do Centenário da Guerra do Contestado, que pertence ao Laboratório de Geografia, Território, Meio Ambiente e Conflito - GEOTMAC/UEL, do Departamento de Geociências (CCE). As iniciativas do projeto envolvem eventos junto às comunidades da região, além de estudos prévios sobre a Guerra do Contestado e a Cultura Cabocla, trabalhos de campo, excursões e expedições de catalogação dos sítios históricos regionais.

Exposição segue até o próximo dia 8 de dezembro, no saguão
de entrada da Biblioteca Central (BC)
EXPOSIÇÃO
Para demonstrar um pouco do projeto, começou na semana passada e prossegue até o próximo dia 8 de dezembro, no saguão de entrada da Biblioteca Central (BC) da UEL, a exposição Sangue e Esperança que reúne fotografias, artefatos e objetos utilizados na guerra. O objetivo é aproximar a comunidade universitária desta página da história brasileira, por meio das atividades desenvolvidas pelo projeto de pesquisa e extensão. 

A Guerra do Contestado ocorreu entre 1912 e 1916 e foi resultado da disputa territorial entre a população cabocla e os representantes do poder estadual e federal, além da entrada do capital estrangeiro sobre as terras ocupadas secularmente pelos sertanejos. Também chamada de Guerra Santa, o conflito é lembrado pela atuação dos monges junto à população cabocla. Eles eram considerados homens santos, que percorreram o sul do país, especialmente nos anos de 1800 até a primeira metade do século XX. 

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

ATENÇÃO - O PRAZO PARA INSCRIÇÕES DE APRESENTADOR DE TRABALHO SE ENCERRA NO DIA 24/11/2017


Nos dias 29 e 30 de novembro, e 01 de dezembro de 2017, será realizada a 6ª edição do Simpósio de Extensão da UEL, o Por Extenso. A cerimônia de abertura do evento será no dia 29 de novembro, às 9h, no Auditório do CESA. Haverá uma apresentação cultural, seguida de uma mesa redonda com o tema "Os Limites e as Fronteiras da Extensão".

O Por Extenso é uma oportunidade de integração entre a comunidade acadêmica e a sociedade, e, sobretudo, de intercâmbio de experiências e práticas metodológicas.

Os três dias de evento serão repletos de atividades e apresentações de trabalhos que visam disseminar os resultados das ações extensionistas da UEL e de outras Instituições. Confira as normas para inscrições e a programação completa no link:
http://uel.br/eventos/porextenso.

As inscrições com submissão de resumo expandido podem ser feitas até o dia 24 e de ouvintes até o dia 27 de novembro pelo endereço http://uel.br/eventos/insc/?id=3822.

Dúvidas e informações pelos telefones 3371-4221 / 3371-4175 / 3371-4432.