sexta-feira, 20 de maio de 2011

UEL realiza casamento coletivo com 197 casais

Agência UEL de Notícias

A UEL, em parceria com o Sesc Paraná, realiza no próximo sábado (21) um casamento coletivo reunindo 197 casais de Londrina, como parte das comemorações dos 40 anos da Universidade. A cerimônia começa às 10 horas, no Ginásio João Santana, no Centro de Educação Física e Esporte, no Campus Universitário.

Como nos anos anteriores todos os casais fizeram inscrição prévia junto ao Sesc, que analisou a condição sócio-econômica (renda familiar de até três salários por família). Os casais também tiveram de comprovar residência em Londrina e apresentar documentação civil e pessoal. O casamento é totalmente gratuito, com direito à cerimônia com música do grupo de sopros da OSUEL.

No dia do casamento, dois juízes de paz dos cartórios Pires e Julião, de Londrina vão atender os casais nas quadras internas do CEFE, a partir das 8 horas. Todos os noivos deverão assinar as certidões, que serão entregues, devidamente homologadas pelo juiz, ao final da cerimônia, informa a chefe Divisão de Integração Comunitária da Pró-Reitoria de Extensão, Vera Costa. No entanto a maratona, para as noivas que desejarem fazer maquiagem, começa ainda mais cedo. Estas terão de chegar ao CEFE às 6h30.

Segundo a chefe de divisão, a decoração do ginásio começa no dia anterior à cerimônia, quando operários da Prefeitura do Campus começam a arrumação do local. Estão previstas montagem de palco, colocação de tecidos e tapetes, disposição de objetos de decoração e dos arranjos de flores. Ainda de acordo com Vera, os casais participarão de sorteios de brindes como jantares, cestas matinais e objetos para casa.

A técnica em atividades do Sesc, Crystiane Furtado, acredita que a cerimônia coletiva atende basicamente pessoas que se encontram em dificuldades financeiras, que moram em assentamentos urbanos e que dificilmente buscariam legalizar a situação civil, não fosse dessa maneira. “Muitos destes casais já vivem juntos a alguns anos, mas não tinham condições de organizar uma cerimônia exclusiva”, detalha a técnica, ressaltando que a cerimônia coletiva não deixa de ser uma forma inclusão social, com o resgate da cidadania de quase 400 pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário