segunda-feira, 18 de julho de 2011

Rondonistas trabalham em várias comunidades em Careiro da Várzea - AM

Saudações rondonistas!

Seguimos firme com nossa programação aqui em Careiro da Várzea. Durante a primeira semana, trabalhamos em diversos locais, sendo necessário a divisão do grupo, muitas vezes, para que o público correto seja atendido. Em algumas comunidades, enfrentamos dificuldades com nosso público, por falta de uma divulgação do anterior a nossa vinda e de, em muitos casos, interesse de muitas pessoas.

Na quarta-feira, trabalhamos na escola municipal Balbina Nestrinho, em Gutierrez, conhecido como km 13. Além disso, visitamos a colônia e o sindicato dos pescadores da cidade, e também algumas propriedades rurais. Na quinta e na sexta-feira, trabalhamos nas comunidades de Terra Nova e Terra Firme, além da sede do município, chamada pelos moradores de “vila”.

Sendo recebidos na escola Balbina Nestrinho

Nas escolas, algumas oficinas são direcionadas a salas cheias do Ensino Fundamental


Estudantes do Ensino Médio também ouvem palestras sobre o educação ambiental

Reunião com a colônia de pescadores do município

Na sede do município, foram realizadas oficinas sobre Blogs e Empreendedorismo para a Escola Estadual Coronel Fiúza. Já nas comunidades visitadas durante a semana, palestras e oficinas sobre reciclagem; preservação da mata ciliar; compostagem; cuidados na bovinocultura; criação de peixes; uso correto de defensivos agrícolas; e outros temas; foram apresentadas.

Na sede do município, as oficinas são realizadas na Escola Estadual Coronel Fiúza

No sábado, realizamos visitas a propriedades rurais. Seguindo por um braço do rio Solimões, encontramos várias propriedades e casas nas duas margens. A água seguia como uma rua, dividindo as moradias. Nas propriedades, tivemos contato com a criação de peixes e a de bovinos para ordenha.

A produção pecuária foi um dos focos do nosso projeto para Careiro da Várzea. Como a economia municipal gira em torno da pesca, criação bovina e agricultura; trouxemos técnicas e aperfeiçoamentos de baixo custo para que os produtores saibam melhorar a higiene e qualidade de seus produtos para vender mais.

Terminamos o sábado no arraiá da igreja, realizado na praça da sede. Além de prestigiar músicas, danças e comidas típicas, os rondonistas participaram do bingo e até dançaram quadrilha no encerramento.

Agora, temos mais alguns dias e comunidades para trabalhar nesta última semana nossa aqui. Hoje, o grupo partiu para trabalhar em Maracauera. A cada viagem de barco e local visitado aproveitamos para conhecer um pouco mais dessa região tão linda, desde fauna e flora até a cultura e gostos das comunidades locais.

SELVA!

Por Fernanda Cavassana
(estudante de comunicação da UEL, de Careiro da Várzea – AM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário