Projeto Integra vai capacitar famílias na zona rural de Mato Grosso

Agência UEL 


Ensinar técnicas agrícolas para famílias da comunidade rural de Peixoto de Azevedo, no Mato Grosso, é o objetivo de 12 integrantes do projeto Ações Interdisciplinares na Promoção da Cidadania com Grupos Sociais Vulneráveis (Integra). O grupo de professores e alunos de pós-graduação da UEL embarca no próximo dia 12 e permanecem na cidade até 22 de julho. 

O projeto Integra promove a inclusão social para a melhoria na qualidade de vida e renda da comunidade alvo. São ações de transferência de tecnologia, de saúde, de educação, ambientais, culturais e de incentivo à produção. 

A meta da equipe é montar seis vitrines tecnológicas para a disseminação de técnicas de produção nas áreas de sanidade animal, manejo da pastagem e rebanho bovino, além de horta comunitária, plantio de pomar de limão tahiti e abacaxi. 

O foco é a capacitação de agentes multiplicadores, portanto, famílias de pequenos agricultores de assentamentos da região. Com cerca de 25 mil habitantes, a cidade de Peixoto de Azevedo fica próximo à divisa com o Pará e a poucos quilômetros do Parque Indígena do Xingu. 

O primeiro desafio para o grupo é percorrer 2.100 quilômetros que separam Londrina de Peixoto de Azevedo. Fazem parte da equipe as professoras Cristiane de Conti Medina e Adriane Marinho. do Departamento de Agronomia e a professora Carmen Hilst, do Departamento de Clínicas Veterinárias. 

Os alunos da pós-graduação são da área de Agronomia, Zootecnia, Medicina Veterinária e Geografia, entre eles Rosalba Adriane Rosa, Francisco Fernandes Junior, Ana Paula Reway, Edson Antonio Rios, Alberto Koji Yamada, Mariana Alves de Oliveira, e Adriano Thibes Hoshino.

Comentários