segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

O escultor de carrancas


por Lais Taine

Severino Borges de Oliveira, 72, é artesão em Petrolina. Satisfeito com o seu trabalho, orgulha-se de ser o primeiro na região a esculpir carrancas, iniciando na década de 70, quando engenheiros vieram para sua terra construirem a barragem de Sobradinho.

O escultor faz parte da Associação dos Artíficies de Petrolina (ASSAPE) e, trabalhando dia e noite, em sua vida severina, alimenta os 23 filhos. “Nós comemos tudo o que eu ganho, ninguém passa fome perto de mim!”. Teve sete mulheres, todas selecionadas na soma do artesão por critério de serem mães de algum filho seu, o restante não entraram na conta.

Animado, o artesão sabe sobre a sua disposição: “Ninguém diz que tenho 72 anos!”, não mesmo. Severino tem o apelido de Bitinho, de bi, porque ele trabalha por dois. Gosta de esculpir as carrancas, usadas para espantar maus espíritos. Ele conta a lenda com seriedade, de acordo com o artesão, a carranca chegou ao Brasil quando um padre encontrou uma escultura afundada no rio.

Com toda sua dedicação, Severino mostra a carranca que ele produzia há 10 dias. A madeira mais utilizada é a Umburana e o trabalho completo dura cerca de um mês para produzir uma carranca de um metro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário