quarta-feira, 16 de abril de 2014

Mini-Curso de automação robótica é iniciado na UEL e visa Multiplicadores de Escolas Públicas

O primeiro encontro do “Curso Básico de Automação e Robótica com Kit Arduino para Multiplicadores de Escolas Públicas da Região de Londrina”, promovido pelo Departamento de Engenharia Elétrica, foi realizado na sexta-feira (11/04), no Laboratório de Engenharia Elétrica, sala 851, da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Esses projetos visam despertar o interesse e a vocação de crianças e jovens, em especial dos alunos de ensino fundamental, médio e técnico, a seguirem carreiras cientifico-tecnológicas. A programação do curso de extensão está dividida em 4 encontros semanais. Posteriormente os alunos que participaram, os “multiplicadores”, e os professores trabalharão o material de robótica nas escolas.

O curso conta com a participação de alunos das escolas públicas e estudantes de graduação de Engenharia Elétrica da UEL, além de professores de Ensinos Fundamentais, Médios e Superior.

O curso tem origem dos projetos de extensão Robótica Educacional para Meninas e Jovens (ROSABOT) e I Mostra Científica de Robótica e Automação de Londrina (ROBOLON), ambos coordenados pelo professor Ernesto Fernando Ferreyra Ramirez. No total, são seis professores envolvidos. A iniciativa surgiu a partir do acumulo de materiais de robótica obsoletos e limitados que não poderiam ser usados nas aulas de graduação, então, houve a idéia dos professores de engenharia de levar esses materiais aos alunos de escolas públicas para conhecer sobre robótica a fim de incentivá-los para a área de engenharia.

Atualmente, o curso conta com a participação de seis escolas de Londrina: Colégio Estadual Vicente Rijo; Colégio Estadual Professora Olympia Morais Tormenta; Colégio Estadual Professora Maria José B. Aguileira; Centro de Estudo Educacional Professora Maria do Castaldi; Colégio Estadual Professora Adélia Dionísio Barbosa; e Colégio Estadual Hugo Simas. Os kits de robótica foram comprados por meio das bolsas do CNPq e do ProExt. O projeto tem sido implementado desde 2008.


Nenhum comentário:

Postar um comentário