quinta-feira, 18 de setembro de 2014

UA divulga ciência na Universidade Estadual de Londrina

Jornal UA Online




Promover a divulgação de ciência através da Fábrica Centro Ciência Viva (FCCV) de Aveiro e o intercâmbio de estudantes de doutoramento e pós doutoramento são os principais objetivos de um protocolo de cooperação assinado dia 15 de setembro, entre a Universidade de Aveiro (UA) e a Universidade Estadual de Londrina, no Brasil.
A FCCV colabora há algum tempo com a Universidade Estadual de Londrina com projetos de divulgação de ciência naquela universidade brasileira. Assim, este protocolo agora assinado, apesar de ser de âmbito geral, vai proporcionar o incremento das relações entre as duas instituições.
O outro objetivo do documento é a criação de acordos específicos que permitam a mobilidade de estudantes de doutoramento e pós doutoramento na área das Ciências da Educação, bem como de docentes. A ideia é a UA receber alunos da Universidade Estadual de Londrina e enviar outros para o Brasil, explicou a Pró-Reitora da UA, Marlene Amorim.
Pretende-se ainda a criação de projetos de investigação conjuntos e a participação por parte de docentes da UA e da Universidade Estadual de Londrina em seminários e encontros científicos organizados por ambas as instituições.
A iniciativa para a visita da delegação de Londrina à UA e para a assinatura deste protocolo surgiu da academia aveirense devido à colaboração que já existia entre a FCCV, uma estrutura da UA, com a Universidade Estadual de Londrina e do desejo de se ampliar esta colaboração a outras áreas, explicou Marlene Amorim.
Assim, a diferença entre este e muitos outros protocolos já existentes com instituições de ensino superior brasileiras, é que este novo acordo não se restringe à mobilidade de estudantes de 1º ciclo: inclui o 3º ciclo e a divulgação de ciência através da FCCV.
“A UA é pioneira na criação de conteúdos científicos e já exporta esse serviço para o Brasil. Ou seja, está a exportar um serviço que não se limita à educação graduada mas é um conjunto de serviços criados pela UA de divulgação de ciência. Isto significa que a Universidade Estadual de Londrina reconhece alguma liderança científica da UA nesta área”, frisou a Pró-Reitora aquando da assinatura do documento.
O protocolo, assinado entre o Reitor da UA, Manuel António Assunção, e a reitora da Universidade Estadual de Londrina, Berenice Quinzani Jordão, entra em vigor imediatamente e dura cinco anos, se ambas as partes envolvidas não o denunciarem antes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário