quarta-feira, 17 de maio de 2017

Em atividade, projeto de extensão busca conscientizar comunidade acadêmica sobre uso de medicamentos

Nesta quarta-feira (17/05), estudantes do projeto de extensão “Orientação e promoção de ações relacionadas ao mercado de trabalho para farmacêuticos”, do Departamento de Ciências Farmacêuticas da UEL (Universidade Estadual de Londrina) organizaram uma atividade em comemoração ao dia nacional do uso racional de medicamentos (5 de maio). Intitulada Farma +, a ação buscou conscientizar a comunidade acadêmica sobre cuidados necessários com o uso de medicamentos. O evento foi em frente à Biblioteca Central e ao Restaurante Universitário da UEL, das 11 às 13 horas. O CAF (Centro Acadêmico de Farmácia) 5 de Maio apoiou a iniciativa.

O professor Rene Oliveira é o coordenador do projeto responsável pela atividade
Durante a atividade, foram explicadas as diferenças entre medicamentos genéricos, de referência e similares equivalentes. Além disso, os transeuntes foram orientados a respeito de saúde da mulher, do idoso, cuidados com antibióticos, com o Sol e informados sobre a Farmácia Escola da UEL. Os estudantes também estavam medindo a pressão de quem passasse por ali e dando dicas de como armazenar medicamentos corretamente.

Segundo a Abifarma (Associação Brasileira das Indústrias Farmacêuticas), todo ano, cerca de 20 mil pessoas morrem, no Brasil, vítimas da automedicação. Regina Jorge, estudante do quarto ano de Farmácia e participante do projeto, explicou que a ação é importante para conscientizar a população quanto ao uso irracional de medicamentos. “Esse tema deveria ser discutido não só na universidade, mas em todos os lugares”, diz ela.

A estudante do terceiro ano de Farmácia Rhye Ishikawa é a presidente do CAF 5 de Maio. Ela ressalta que o Centro Acadêmico não promove apenas o uso racional de medicamentos, mas também a assistência farmacêutica. Segundo a aluna, o intuito é mostrar que o farmacêutico não é só o profissional do medicamente, mas também é o responsável por cuidar da saúde do paciente. O próprio nome do CAF, "5 de maio", destaca a importância da data.

A estudante Rhye Ishikawa, presidente do Centro Acadêmico de Farmácia, participou do evento
O coordenador do projeto, professor Rene Oliveira, explica que a ideia do projeto surgiu para buscar o aprimoramento dos estudantes, assim como o conhecimento a respeito das áreas de atuação do farmacêutico. Para Oliveira, a facilidade de se adquirir qualquer tipo de medicamento nas farmácias foi uma das motivações para a atividade desta quarta.

Os participantes do projeto organizam atividades todos os meses. Em março, foi realizado um evento sobre saúde da mulher por causa do Dia Internacional da Mulher, em 8 de março.

Nenhum comentário:

Postar um comentário