Projeto do CECA analisa cobertura jornalística da pandemia de COVID-19

Agência UEL/Reinaldo C. Zanardi






Analisar como a mídia brasileira trata a pandemia de COVID-19, doença causada pelo coronavírus. Este é o objetivo do projeto "Mídia em Destaque", desenvolvido pela professora Priscila Sanches, do Departamento de Comunicação do Centro de Educação, Comunicação e Artes (CECA). A professora e os participantes reúnem-se toda segunda-feira, à noite, em uma sala virtual. São estudantes da última série (4ª) do curso de Jornalismo. O projeto tem parceria com o "Tecer Idades", projeto de extensão do professor Reginaldo Moreira, também do Departamento de Comunicação.
"Estamos num momento histórico, sem precedentes, que precisa de um olhar, análise crítica, observação sobre os formatos utilizados [no jornalismo]", afirma a professora Priscila Sanches. "Além é claro, de entender o papel fundamental da imprensa nesse momento. Fazemos um trabalho essencial, assim como a saúde". As reuniões virtuais do grupo têm duração de duas horas e meia. Na metodologia de trabalho, as principais notícias locais mais acessadas na semana anterior. Para isso, o grupo conta com sistema de buscas do Google.
A professora explica que após a análise das notícias, que passa por elementos como abordagem, linguagem e o posicionamento da empresa ou do profissional, os participantes abordam um tema específico. Na primeira semana, debateram a importância da imprensa em momentos como o de pandemia. Na segunda semana, o grupo analisou se existe espaço para notícias positivas e o efeito delas.
O projeto está na terceira semana e no encontro desta semana, o grupo abordou o tema liberdade de imprensa, com a presença do presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Norte do Paraná, Danilo Marconi. A professora Priscila Sanches afirma que os jornalistas estão registrando a história, nesse momento, e que o estudante precisa entender o papel cidadão do profissional de jornalismo. Confira o áudio.






Debate - A estudante de Jornalismo Caroline Tonzar afirma que sentiu falta de atividades de aprendizagem por causa da suspensão do calendário acadêmico da universidade. "Fiquei feliz quando a professora Priscila propôs o projeto Mídia em Destaque, para discutir temas relacionados à imprensa e à cobertura do novo coronavírus", afirma. "Até agora já discutimos temas como notícias boas no jornalismo em meio à pandemia e liberdade de imprensa e eu estou gostando muito. As discussões são sempre muito enriquecedoras".
A também estudante Lavínia Zaborne disse que se sentiu "perdida" por causa do isolamento social, em virtude da pandemia de COVID-19, que mudou sua rotina pessoal e de estudos. "Defendo que nossos encontros têm sido, claro, importantes pela proporção que vem tomando com os vídeos semanais e os debates, principalmente vem ajudando cada uma que está ali por ter uma forma de conversar, de se expressar, socializar e falar sobre coisas tão importantes nesse momento".



----------------------------


Comentários