Abertas as inscrições do Encontro sobre avaliação e ensino

 Agência UEL


O Grupo de Pesquisa Avaliação e Linguagem, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem (PPGEL), do Centro de Letras e Ciências Humanas (CCH), em parceria com o Núcleo de Ensino a Distância (NEAD), da Universidade Estadual de Maringá (UEM), promove, entre os dias 27 e 30 de abril, o 1º Encontro Avaliação em Perspectiva (ENAPE). O evento, gratuito e aberto a toda a comunidade universitária e externa, discute práticas e métodos de avaliação do desempenho de estudantes.

Durante os quatro dias de evento, serão abordados métodos de avaliação, a relação entre ética e avaliação, a prática de avaliação em ensino remoto, criação de rubricas, instrumentos de avaliação,  feedback e autoavaliação por pares e a elaboração de itens para testes. O evento terá duas palestras diárias, às 10h e 14h, com 1 hora de duração, sendo 30 minutos dedicados à interação com o público. As palestras serão gravadas e disponibilizadas nos horários agendados e as perguntas, respondidas ao vivo.


Pesquisadores defendem a avaliação para aprendizagem, ou seja, a coleta de evidências do desempenho dos alunos durante o processo (FOTOS: Pixabay).

Segundo a diretora do CCH e professora do Departamento de Letras Estrangeiras Modernas, Viviane Aparecida Bagio Furtoso, apesar de as questões envolvendo avaliação serem importantes de debater em qualquer momento, o contexto da pandemia e do ensino remoto trouxeram mais ingredientes para o debate. “Além disso, eventos nessa área, no Brasil, não são muito comuns, então estamos recebendo muitas inscrições de outros estados e também do exterior”, comenta.

Aprendizagem – O grupo Avaliação e Linguagem defende a avaliação para aprendizagem, ou seja, a coleta de evidências do desempenho dos alunos durante o processo, para que os professores intervenham visando à aprendizagem e não a classificação do resultado final. “Avaliação não é sinônimo de prova. É necessário todo um processo de acompanhamento para mensurar o desempenho do aluno e não simplesmente submetê-lo a uma avaliação como uma forma punição. No ensino remoto, isso é bastante complicado. Como eu vou saber se foi o aluno quem fez aquela tarefa?”, questiona. 

Por outro lado, o próprio processo de inserção do ensino remoto nas universidades e nas escolas trouxe a necessidade de utilizar outros elementos de avaliação, entre os quais as provas se inserem. “Hoje, não é possível usar somente uma prova para avaliar um estudante. Há uma série de outros instrumentos, que devem ser aplicados inclusive levando em conta a colaboração entre os estudantes. Eles não devem ser avaliados só individualmente”, ressalta.

Inscrições – O evento será transmitido pelo canal do YouTube do grupo Avaliação e Linguagem – acesse AQUI. As inscrições são limitadas em 300 vagas e podem ser feitas AQUI.

Mais informações pelo e-mail – avaliacao.linguagem@uel.br.


Comentários